Loading...

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Servir Com Alegria

"Alegria":Palavra que no decorrer do nosso Dia a Dia já não faz parti de nossa vivência.Sendo assim vejamos o que em Nossa língua nos diz:Alegria Qualidade ou estado de quem tem prazer de viver de quem denota jovialidade,contentamento,satisfação sabemos que quando temos a Consciência de sermos Filhos(a) de Deus,o modo de pensar e agir faz com que vivenciemos a plena alegria de viver.
Pois a Palavra de Deus nos mostra que fomos criado para sermos alegres e felizes.Jesus em um determinado momento fala ao nosso coração:
(Jo 15;11)
11.Eu vos disse isso, para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.

(Jo 16;22)
22.Também vós agora sentis tristeza. Mas eu vos verei novamente, e o vosso coração se alegrará, e ninguém poderá tirar a vossa alegria.

Mediante ao Serviço aprendemos também com Aqueles que estiveram a serviço do Reino de Deus.
(Lc 12;17-20)
17.Ele pensava consigo mesmo: ‘Que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’.
18.Então resolveu: ‘Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens.
19.Então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro, tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, goza a vida! ’
20.Mas Deus lhe diz: ‘Tolo! Ainda nesta noite, tua vida te será retirada. E para quem ficará o que acumulaste? ’

(Lc 24;25-35)
25.Então ele lhes disse: “Como sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram!
26.Não era necessário que o Cristo sofresse tudo isso para entrar na sua glória?”
27.E, começando por Moisés e passando por todos os Profetas, explicou-lhes, em todas as Escrituras, as passagens que se referiam a ele.
28.Quando chegaram perto do povoado para onde iam, ele fez de conta que ia adiante.
29.Eles, porém, insistiram: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Ele entrou para ficar com eles.
30.Depois que se sentou à mesa com eles, tomou o pão, pronunciou a bênção, partiu-o e deu a eles.
31.Neste momento, seus olhos se abriram, e eles o reconheceram. Ele, porém, desapareceu da vista deles.
32.Então um disse ao outro: “Não estava ardendo o nosso coração quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?”
33.Naquela mesma hora, levantaram-se e voltaram para Jerusalém, onde encontraram reunidos os Onze e os outros discípulos.
34.E estes confirmaram: “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!”
35.Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como o tinham reconhecido ao partir o pão.

Maria Santíssima também exorta:
(Lc 1;47)
47.“A minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador,

Dentro da Parte Doutrinária o catecismo referi à alegria das seguintes formas.

Alegria do Céu,1029-30:
1029-Na glória do Céu, os bem-aventurados continuam a cumprir com alegria a vontade de Deus em relação aos outros homens e à criação inteira. Já reinam com Cristo; com Ele “reinarão pelos séculos dos séculos" (Ap 22,5).
1030-Os que morrem na graça e na amizade de Deus, mas não estão completamente purificados, embora tenham garantida sua salvação eterna, passam, após sua morte, por uma purificação, a fim de obter a santidade necessária para entrar na alegria do Céu.

Alegria dos Pobres,2546- "Bem-aventurados os pobres em espírito" (Mt 5,3). As bem-aventuranças revelam uma ordem de felicidade e de gra ça, de beleza e de paz. Jesus celebra a alegria dos pobres, a quem já pertence o Reino:

O Verbo chama "pobreza em espírito" â humildade voluntária de um espírito humano e sua renúncia; o Apóstolo nos dá como exemplo a pobreza de Deus quando diz: "Ele se fez pobre por nós" (2 Cor 8,9).

Alegria Fruto do Espírito,736,1832:
736- É por este poder do Espírito que os filhos de Deus podem (dar fruto. Aquele que nos enxertou na verdadeira vida nos fará produzir "o fruto do Espírito, que é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, autodomínio" (Gl 5,22-23). "Se vivemos pelo Espírito", quanto mais renunciarmos a nós mesmos, tanto mais "pelo Espírito pautemos também a nossa conduta":
1823- Os frutos do Espírito são perfeições que o Espírito Santo forma em nós como primícias da glória eterna. A Tradição da Igreja enumera doze: "caridade, alegria, paz, paciência, longani midade, bondade, benignidade, mansidão, fidelidade, modés tia, continência e castidade" (Gl 5,22-23 vulg.).

Domingo,dia de Alegria;1193.
O domingo, “dia do Senhor”, é o dia principal da celebração da Eucaristia por ser o dia da ressurreição. É o dia da assembléia litúrgica por excelência, o dia da família cristã, o dia da alegria e do descanso do trabalho. O domingo é “o fundamento e o núcleo do ano litúrgico.

30- "Alegre-se o coração dos que buscam o Senhor!" (Sl 105,3). Se o homem pode esquecer ou rejeitar a Deus, este, de sua parte, não cessa de chamar todo homem a procurá-lo, para que viva e encontre a felicidade. Mas esta busca exige do homem todo o esforço de sua inteligência, a retidão de sua vontade, "um coração reto", e também o testemunho dos outros, que o ensinam a procurar a Deus.
163- A fé nos faz degustar como por antecipação a alegria e a luz da visão beatífica, meta de nossa caminhada na terra. Veremos então a Deus "face a face" (1Cor 13,12), "tal como Ele é" (1Jo 3,2). A fé já é, portanto, o começo da vida eterna.
301-Com a criação, Deus não abandona sua criatura a ela mesma. Não somente lhe dá o ser e a existência, mas também a sustenta a todo instante no ser, dá-lhe o dom de agir e a conduz a seu termo. Reconhecer esta dependência completa em relação ao Criador é uma fonte de sabedoria e liberdade, alegria e confiança

Sim, tu amas tudo o que criaste, não te aborreces com nada do que fizeste; se alguma coisa tivesses odiado, não a terias feito. E como poderia subsistir alguma coisa se não a tivesses querido? Como conservaria a sua existência se não a tivesses chamado? Mas a todos perdoas, porque são teus: Senhor, amigo da vida! (Sb 11,24-26)

V. Deus realiza o seu projeto: a divina providência

1804- As virtudes humanas são atitudes firmes, disposições es táveis, perfeições habituais da inteligência e da vontade que regulam nossos atos, ordenando nossas paixões e guiando-nos segundo a razão e a fé. Propiciam, assim, facilidade, domínio e alegria para levar uma vida moralmente boa. Pessoa virtuosa é aquela que livremente pratica o bem.

As virtudes morais são adquiridas humanamente. São os frutos e os germes de atos moralmente bons; dispõem todas as forças do ser humano para entrar em comunhão com o amor divino.

1829- A caridade tem como frutos a alegria, a paz e a misericórdia exige a beneficência e a correção fraterna; é benevolência; suscita a reciprocidade; é desinteressada e liberal; é amizade e comunhão:

A finalidade de todas as nossas obras é o amor. Este é o fim, é para alcançá-lo que corremos, é para ele que corremos; uma vez chegados, é nele que repousaremos.

2015- O caminho da perfeição passa pela cruz. Não existe santidade sem renúncia e sem combate espiritual. O progresso espiritual envolve ascese e mortificação, que levam gradualmente a viver na paz e na alegria das bem-aventuranças:

2362- "Os atos com os quais os cônjuges se unem íntima e castamente são honestos e dignos. Quando realizados de maneira verdadeiramente humana, significam e favorecem a mútua doação pela qual os esposos se enriquecem com o coração alegre e agradecido." A sexualidade é fonte de alegria e de prazer:

O próprio Criador... estabeleceu que nesta função (i.é, de geração) os esposos sentissem prazer e satisfação do corpo e do espírito. Portanto, os esposos não fazem nada de mal em pro curar este prazer e em gozá-lo. Eles aceitam o que o Criador lhes destinou. Contudo, os esposos devem saber manter-se nos limites de uma moderação justa.

Impedimentos da Alegria,2094

2094-Pode-se pecar de diversas maneiras contra o amor de Deus: a indiferença negligencia ou recusa a consideração da caridade divina, menospreza a iniciativa (de Deus em nos amar) e nega sua força. A ingratidão omite ou se recusa a reconhecer a cari dade divina e a pagar amor com amor. A tibieza é uma hesitação ou uma negligência em responder ao amor divino, podendo impli car a recusa de se entregar ao dinamismo da caridade. A acídia ou preguiça espiritual chega a recusar até a alegria que vem de Deus e a ter horror ao bem divino. O ódio a Deus vem do orgulho. Opõe-se ao amor de Deus, cuja bondade nega, e atreve-se a maldizê-lo como aquele que proíbe os pecados e inflige as penas.

II. "Só a Ele prestarás culto"

Peçamos ao Espírito Santo de Deus no qual recebemos no batismo que vivamos as verdades do Pai encontradas em sua palavra que Cura,Salva e Liberta e sirvamos com Alegria.Finalizo com este belo salmo que retrata como deve ser um Servo ou Serva de Deus.

1.[ Salmo. Para a ação de graças. ] Aclamai ao SENHOR, terra inteira,
2.servi ao SENHOR com alegria, ide a ele gritando de alegria.
3.§ Ficai sabendo que o SENHOR é Deus; ele nos fez e nós somos seus, seu povo e rebanho do seu pasto.
4.§ Entrai por suas portas com hinos de graças, pelos seus átrios com cantos de louvor, louvai-o, bendizei seu nome;
5.pois o SENHOR é bom, eterno é seu amor e sua fidelidade se estende a todas as gerações.(Sl 100)

Assim seja hoje e sempre Amém.


2 comentários:

  1. Lívia Batista.........

    Qual o segredo para ser feliz?

    A resposta é muito simples. Conhecendo a história de pessoas como São Francisco de Assis, que desistiu de todas as suas riquezas para servir a Deus com toda a sua alma, percebemos que a verdadeira felicidade, nesse mundo, consiste em sermos santos!

    Saiba mais sobre São Francisco e veja que, com dinheiro ou sem dinheiro, só o amor de Deus nos dará a alegria que precisamos para vivermos felizes!

    ResponderExcluir